Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Belvedere
 Blocos
 Casa de Paragens
 Doces Pensantes
 Jus Sperniandi
 Kayuá
 Liria Porto
 Maria Helena Bandeira
 Marta Rolim
 Ovo Azul Turquesa
 poesias flavio.blog
 Recanto das Letras
 Rosa Pena
 Rosa Pena
 Umberto Krenak
 Varal da Literatura
 Site da Belvedere
 Palavras Mil
 O repouso do guerreiro
 Olhos do Sol
 Rafael Duarte
 Alberto Cohen
 Andrade Jorge
 Clube das Almas Inquietas
 Micro-contos Oficina dos Escritores(rapidinhas)
 Cadernos da Belgica
 " target="_blank">Ilze Soares
 RIO TOTAL- Coojornal
 Tempo


 
 
www.platanos.coloridos.zip.net


2008 à vista, Capitão.

 

 

O nosso lindo Grumete é Pablo(Barcelona/Espanha.

Ver comentário de seus pais junto aos outros

Grumete

 

 

 Alberto Cohen

 

 

 

Capitão, meu capitão,

em que mar nosso veleiro

vai agora navegar?

Quem sabe por entre nuvens,

que são as ilhas do céu,

quem sabe nos muitos sonhos

que, transformados em tinta,

respingaram no papel.

Talvez em olhos perdidos

no horizonte de um voltar,

talvez pelas tempestades,

pelo vento e maresias,

que precedem calmarias,

naqueles que vão se amar.

Capitão, meu capitão,

em que porto, ribanceira,

fim do mundo ou corredeira,

vai nosso barco aportar?

Quem sabe dentro de quadros

que Van Gogh não pintou,

quem sabe depois da lua,

nas surpresas e esperanças

que um astronauta deixou.

Talvez num laço de fita

nos cabelos bem cuidados

de uma menina a brincar,

talvez numa palafita

de uma gente tão aflita

que não consegue sonhar.

Capitão, meu capitão!

Terra à vista, capitão!

Quem sabe é feita de rimas,

quem sabe é feita de versos,

talvez um novo universo,

talvez o nosso lugar.

 

 

 

 

 

 



Escrito por Tania às 14h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




[ ver mensagens anteriores ]